28 de maio de 2010

Eis-me

Hoje sou a espera

O aguardar do tempo, da vontade

Agora mesmo digiro o tédio

Das companhias, das impressões,

Sento e acendo mais um cigarro,

O melhor mesmo é introverter-se

E cuidar da manutenção de si,

Nada das conveniências da procura

Apenas o eu, o bastante

O tolerável...

4 Comentários:

Milena M. disse...

Adorei...

Essas coisas curtas pra mim tem que ser assim.. tristes.

Compartilhei no meu reader!

juliana torres disse...

VC: Espera, vontade,tédio,cigarro, o bastante, o tolerável...muito bom! Já dizia um velho conhecido nosso : "É em ti mesmo que se coloca o enigma da existência: ninguém o pode resolver senão tu!" Espero que vc consiga ...

magda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

É de um egocentrismo digamos que universal,a introversão,as vezes um calo,as vezes um refugio...

Amanda B